Praticamente todos os veículos podem ser adaptados ao GNV. Entretanto, não basta estacionar na oficina e solicitar o serviço. O primeiro passo é verificar as questões burocráticas que envolvem a conversão do combustível original (gasolina ou etanol) para o gás natural. No Brasil, a legislação exige do proprietário a apresentação do

Certificado de Homologação de Conversão expedido pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) ou entidades por ele credenciadas.

Confira os passos para converter o seu veículo:

  1. Solicite ao Detran-RS, através de um Centro de Registro de Veículos Automotores (CRVA), autorização para a alteração de combustível, antes da transformação.
  2. Encaminhe o veículo para transformação em oficina credenciada junto ao Inmetro. A Sulgás, através do Programa Instaladora GNV Nota 10, certificou 13 oficinas no Rio Grande do sul, que estão de acordo com as recomendações técnicas e de qualidade da Sulgás e do Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER). Clique para acessar a lista das oficinas certificadas pela SulgásClique para acessar a lista completa das oficinas instaladoras homologadas pelo Inmetro.
  3. Após convertido, o veículo deve ser apresentado a um Organismo de Inspeção (OI), credenciado pelo Inmetro, portando a Autorização do Detran, a Nota Fiscal da realização do serviço e o Atestado de Qualidade do Instalador Registrado, para obtenção do Certificado de Segurança Veicular (CSV).
  4.  De posse do CSV e nota fiscal do equipamento instalado, deverá reapresentar o veículo no CRVA para o registro da alteração do combustível.
  5. Registrada a alteração de combustível, o proprietário retornará ao Organismo de Inspeção para colocação, no para-brisa do veículo, do selo que permitirá o abastecimento, conforme modelo constante do Regulamento RTQ 37-Inmetro.
  6. Anualmente o proprietário do veículo deverá apresentar no Detran/CRVA novo Certificado de Segurança Veicular (CSV), para fins de obtenção do licenciamento, conforme Portaria nº 203/02-Inmetro.

Alguns cuidados que você deve ter na hora de converter seu veículo:

  • Faça avaliação preventiva do carro.
  • Exija que sejam instalados todos os componentes, principalmente os eletrônicos.
  • Certifique-se de que a instalação será feita conforme os manuais do fabricante.
  • Observe a questão da segurança na instalação, para que os componentes sejam colocados de forma correta.
  • Lembre-se de que o cilindro novo deve ser requalificado a cada cinco anos.
  • Dê preferência a kits de 5ª geração (veículos posteriores a 1997 são compatíveis com esse sistema).