REDES CANALIZADAS

A distribuição de gás natural até os clientes acontece por meio de tubulações especialmente projetadas e construídas para este fim. A implantação de novos ramais de abastecimento é norteada pela demanda e a necessidade de expansão da rede.

As redes da Sulgás podem ser construídas com tubulações de aço, PEAD e gasodutos a base de poliamida. As tubulações de aço são usadas nas redes de alta pressão e servem para o fornecimento a grandes clientes, enquanto que as outras são empregadas nas redes de baixa pressão para o atendimento a clientes de médio e pequeno consumo.

Para a construção das redes, a Sulgás utiliza dois métodos: destrutivo e não-destrutivo. O destrutivo requer a abertura de grandes valas e é usado preferencialmente nas obras em aço. Já no não destrutivo, é utilizada a metodologia de perfuração direcional para instalação dos tubos. É uma alternativa para uma execução rápida, limpa e com mínimo transtorno para o tráfego urbano.

Após a instalação, é feita a sinalização para alertar sobre a presença da rede de gás natural. No término da obra, as áreas afetadas são reconstituídas.

 

ETAPAS DA OBRA DE INSTALAÇÃO 

  1. Emissão de licença pelos órgãos ambientais competentes.
  2. Abertura de vala e, no caso do método não destrutivo, de pequena área com retroescavadeira para inserção da tubulação no solo, sem a necessidade de abertura de todo o pavimento. Este método é utilizado quando não há rochas no subsolo que impossibilitem a perfuração direcional.
  3. Realização de furo direcional no caso do não destrutivo.
  4. Lançamento do tubo subterrâneo a uma distância de até 100 metros.
  5. Fechamento provisório da vala até a finalização do serviço.
  6. Recomposição do pavimento.

 

IMPORTANTE:

Antes de iniciar qualquer obra de rua, verifique se não há rede de gás natural enterrada nas proximidades. Se houver, entre em contato com a Sulgás e informe o trabalho que será executado. A Companhia irá orientar e acompanhar o trabalho para evitar incidentes e o rompimento da tubulação.