15/03/2017

A satisfação dos clientes move o trabalho da Sulgás na busca por capacitar cada vez mais as equipes técnicas responsáveis por atuar nas redes de fornecimento de Gás Natural (GN). Desde o início da comercialização de gás canalizado em 2000, a empresa preza pela qualidade no serviço prestado e no atendimento aos consumidores.

Márcia da Rosa, engenheira da Sulgás há 12 anos, diz que sempre desejou utilizar o Gás Natural, mas não havia rede em sua rua. Passaram-se os anos e ela decidiu comprar um apartamento novo que já tivesse disponibilidade de GN. Foi então que descobriu o condomínio Jardins Novo Higienópolis, no bairro Passo d’Areia, em Porto Alegre. Ela, que já atuou na comercialização de GN para o mercado residencial, pode comprovar a qualidade do produto que vende. “Percebi que houve uma redução no valor da conta de gás com o mesmo consumo, pois sempre usei para cocção e para aquecimento de água para banho”, afirma. Além da economia, ela destaca a segurança das instalações de GN e do próprio energético que é leve e se dispersa facilmente se houver vazamento. Márcia também comentou sobre a credibilidade da equipe. “Todos os vizinhos com quem eu conversei estão satisfeitos com o GN e com a equipe da Sulgás, que passa confiança a eles.”

No Edifício Linck, localizado no bairro Rio Branco, a lenha que abastecia a caldeira foi substituída pelo Gás Natural, o que agradou aos moradores dos 19 apartamentos do condomínio. “A percepção de benefício foi na simplicidade e no conforto. O gás encanado está sempre disponível, basta usar, e não há a necessidade de se preocupar com estoque ou com a encomenda”, afirma Fernando Almeida, síndico. Entre os principais ganhos com a troca para o GN, ele aponta a segurança, mais espaço por não precisar mais armazenar lenha e a  limpeza do ambiente, pois não há mais a produção de fumaça.

No bairro Menino Deus, os moradores do Edifício Ganzo são unânimes com relação aos benefícios do gás. “Os pontos positivos são a redução de valores, o fim do ingresso de pessoas estranhas nas residências e do desconforto com o término do gás de botijão e a segurança com relação a vazamentos”, resume Luciano Fontana, síndico.

A empresa Tintas Killing recebe Gás Natural desde junho de 2013 na matriz, em Novo Hamburgo. O energético é usado para o aquecimento de óleo térmico para a fabricação de resinas e derivados. “Na comparação com o óleo diesel, combustível utilizado anteriormente, houve o aumento da eficiência de aquecimento, a redução de manutenções corretivas e de paradas de operação por problemas de aquecimento, além da diminuição da emissão de particulados na queima”, ressalta Luciano Zanelatto, coordenador de engenharia e manutenção.

Equipe qualificada para melhor atender os clientes

Os técnicos da Sulgás recebem periodicamente treinamentos a fim de manter a excelência no atendimento e ampliar os conhecimentos na área de Gás Natural. “Nós temos um plano de treinamento anual em que analisamos as prioridades para cada gerência”, explica Liliane Goulart, coordenadora de treinamento e desenvolvimento da Sulgás. Entre os principais tipos de  cursos estão os voltados para a área da segurança com gases inflamáveis e combustíveis, trabalhos em espaços confinados e também relacionados à implantação de novas tecnologias.

Os funcionários que atuam há mais tempo recebem atualizações devido ao dinamismo do segmento, que exige a qualificação constante, e os novos colaboradores da área técnica realizam um curso logo que entram na empresa, a fim de capacitá-los para trabalhar com o Gás Natural.

Entre os 131 empregados, 77% do quadro possui nível superior, sendo 51% destes com pós-graduação. Para qualificar ainda mais a equipe, a empresa oferece auxílio-educação, que subsidia cursos e novas formações para os funcionários.

Por: Fernanda Tatsch, Revista Sulgás Natural, 13ª Edição