06/09/2017

 

Mais de cem pessoas compareceram à audiência pública organizada pela Sulgás em conjunto com a FEPAM, nesta terça-feira (05), na Câmara de Comércio de Rio Grande, para apresentação do projeto de instalação da primeira rede de distribuição de gás natural no município. A audiência foi coordenada pelos engenheiros da FEPAM, Renato das Chagas e Silva e Sérgio Rohde, e o projeto apresentado pelo gerente de Qualidade, Segurança e Meio Ambiente da Sulgás, Vancler Pinto, e por Evandro Neto, da empresa Polar Inteligência em Meio Ambiente, contratada pela companhia para realizar o Estudo de Impacto Ambiental.

O projeto desenvolvido pela Sulgás interligará o futuro terminal de Gás Natural Liquefeito (GNL) a ser instalado no Porto de Rio Grande à Usina Termelétrica Rio Grande, que também estão em fase de licenciamento, com previsão de operação no segundo semestre de 2020. Indústrias da região também poderão ser atendidas por meio dessa rede.

De acordo com o diretor-presidente, Claudemir Bragagnolo, a ideia é introduzir o gás natural na matriz energética para atrair mais investimentos para esse importante polo do Estado. “Queremos auxiliar no desenvolvimento econômico e social desta importante cidade, que é estratégica para o país. A rede de gás natural trará uma nova opção em energia mais limpa e segura para a cidade e atrairá novos negócios, pois onde há disponibilidade de gás natural, empresas se instalam. E isso também significa mais empregos para Rio Grande e para toda a zona sul do Estado".

O dirigente da estatal explica que o investimento inicial será de aproximadamente R$ 30 milhões para a construção de 11 km de rede canalizada com tubos de aço. “Num futuro próximo poderemos ampliar essa rede para fornecimento de GN a postos de combustíveis, estabelecimentos comerciais e de serviços e residências”, acrescenta Bragagnolo.

COMO SERÁ FEITA A OBRA - A rede será construída por meio de abertura de valas e por perfuração dirigida. Não haverá interrupção de tráfego, nem alteração nas vias existentes. Após a instalação, toda a vegetação retorna em pouco tempo a sua condição inicial. Não serão construídas vias de acesso ou quaisquer outras estruturas aparentes.

Apresentação do Estudo de Impacto Ambiental pela empresa Polar

BENEFÍCIOS DO PROJETO PARA O MUNICÍPIO

• Diversificação da matriz energética.
• Atendimento às demais indústrias do Distrito.
• Estímulo para instalação de novas indústrias.
• Geração de receita, durante a obra, por meio de imposto municipal (ISS).
• Geração de receita por meio de novas empresas que poderão se instalar devido à disponibilidade de gás natural.
• Movimentação da economia e geração de empregos.